Python 3.5 no Ubuntu 15.10

Executar qualquer versão 3.5+ de python no wily werewolf não é tarefa muito grata não, velho. Dentre as opções que se nos apresentam, temos as seguintes:

  • Obter o código fonte, compilar e instalar no sistema;
  • Usar o docker para isolar o ambiente de desenvolvimento e facilitar a migração entre diversas plataformas;
  • Usar pyenv

Cada uma das opções tem seus prós e contras, e avaliá-los é tarefa pessoal, uma coisa de preferência mesmo. Eu particularmente não teria problemas em escolher quaisquer uma delas, porém, optei por utilizar pyenv.

O que é o pyenv?

Peguemos carona na própria definição dada na página do projeto:

pyenv lets you easily switch between multiple versions of Python. It’s simple, unobtrusive, and follows the UNIX tradition of single-purpose tools that do one thing well.

This project was forked from rbenv and ruby-build, and modified for Python.

Assim, pyenv é um fork de duas consagradas ferramentas usadas com ruby e o modo de funcionamento dele simplifica muito as coisas pra quem vai desenvolver alguma coisa, mas não deseja aumentar o tamanho do espaço ocupado na árvore do sistema, coisa que com o docker ou a instalação a partir do source code irá certamente provocar.

Com o pyenv, assim como com o rbenv, rvm, agiliza a instalação de coisas necessárias modificando apenas o ambiente de um usuário. Não preciso dizer que ISSO é MAIS do que recomendado.

Instalando o pyenv

Instalar o pyenv é fácil.

Basta fazer checkout do código:

$ git clone https://github.com/yyuu/pyenv.git ~/.pyenv

E adicionar algumas envvars. Eu uso zsh como shell padrão aqui, mas há instruções no repo do projeto para quem usa o bash.

$ echo ‘export PYENV_ROOT=”$HOME/.pyenv”‘ >> ~/.zshenv
$ echo ‘export PATH=”$PYENV_ROOT/bin:$PATH”‘ >> ~/.zshenv

E é necessário ativar o pyenv e reiniciar o shell:

echo 'eval "$(pyenv init -)"' >> ~/.zshenv
exec $SHELL

Instalando python 3.5+

Feito tudo isso, resta instalar o python que realmente queria.

Fácil!

$ pyenv install 3.5.1

Não falei?

Agora o que resta é pegar os comandos do pyenv e dar uma estudada.

Ah! A seguir veja alguns plugins para virtualenvs:

https://github.com/yyuu/pyenv-virtualenv

https://github.com/yyuu/pyenv-virtualenvwrapper

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: